domingo, 15 de fevereiro de 2009

Um fora e um filme

Sobre o fora:
Eu estava de olho em um cara lá na biblioteca, isso já fazia quatro messes. Meus vestibulares terminaram e eu parei de estudar, nunca mais encontrei o cara-gato-da-biblioteca. Um tempo depois voltei lá no período da manhã para visitar as minhas amigas ( a mais nova tem 48 anos ) que trabalham lá, quando eu cheguei vieram me abraçar, me beijar, me ouvir contar as novidades. Me dirigi para a área de leitura, meus olhos bateram diretamente na mesa onde ele estava sentado( sim, o cara-gato-da-biblioteca). Assim que ele me viu, por mais estranho que isso possa parecer ele trocou de cadeira e ficou de frente para mim, sentado, lendo, me olhando. Logo todas as meninas da biblioteca perceberam que ele estava me observando, então resolvi revelar o afeto que por ele eu nutria. Animadas com a possibilidade de verem bem diante dos seus olhos o desenrolar de um relacionamento amoroso entre pessoas do mesmo sexo, elas me deram apoio, coragem e o estimulo necessário para ir até a mesa dele. Lutando contra a minha timidez, contra a minha natureza, eu fui de encontro ao meu destino. Quando eu consegui respirar e perceber o que se passava ao meu redor já estava sentado ao lado dele falando sobre faculdade. Ele está no quinto semestre de química, tem pêlos no peito, ele se matriculou atrasado, a voz dele era muito calma, lenta, baixa e gostosa, ele realmente gosta do curso. Foi tudo o que eu consegui descobrir nesses dez minutos de conversa. Assim que sai da minha cadeira e virei em uma das estantes fui cercado pelas bibliotecárias idosas, frenéticas, excitadas e elas perguntavam: E ai? O que ele disse? Pegou o msn dele? Pegou o número? Olhando para baixo eu respondi: Não tive coragem. Quase que nervosas elas me mandaram de volta, minha missão era pegar o msn do cara-gato-da-biblioteca, de forma robótica perguntei: Pode me dar seu msn? Ele deu, foi um alivio, o que eu fiz? Sai correndo feito um louco e pulei a janela da biblioteca para ficar o mais longe possível... não fiz isso, mas tive vontade.

Agora só faltava saber se ele havia me dado o msn correto, esperei dois dias, depois se passaram 3,4,5 dias, ele me deu o msn errado, pensei. 1 semana e meia depois ele entra no msn e me pergunta: quem é? Eu respondo: Murillo, o cara da biblioteca. Ele disse: Vou aqui no supermercado. Meia hora se passou e ele não respondia nada, não voltava do maldito supermercado. Já estava ficando desesperado, já estava pensando: Estraguei tudo. Finalmente a droga da janelinha dele pisca com a cor laranja, e não era um dos meus amigos inoportunos, era ele e perguntou: Por que pegou meu msn mesmo? Fiquei sem palavras, fiquei com vergonha, agora eu queria pular da janela do meu quarto e sair correndo dali, mas não, eu respondi: Err... para trocarmos uma idéia, sei lá.Depois disso nada mais foi dito, peguei o nome dele, procurei seu orkut , achei! Bingo! Entrei pelo orkut da minha amiga e vi que o estatus estava "casado", fiquei com raiva, quis gritar, quis praguejar... meia hora depois e sem resposta nenhuma eu disse: Cara, eu vou sair. Fechei o msn, dei as costas e ainda permanece a esperança de ser correspondido, se não for desta vez será na próxima... um dia quem sabe.




Eu só me fodo nessa merda.




Sobre o filme: PLATA QUEMADA




Dois ladrões homossexuais roubam um banco na Argentina e planejam fugir para o Brasil. O amor entre esses dois "roubadores de banco" Angel e Nene é confuso, agitado e romântico. Envolve traição, perdão, idas e voltas. Baseados em fatos reais, é um filme dirigido por Marcelo Piñeyro. Não é um filme maravilhoso, mas é legalzinho. O final é emocionante.

10 comentários:

JOÃO disse...

hipoteses, hipoteses e mais hipoteses... (adoro hipoteses)

*ele pode nao ser casado, é apenas pra disfarçar (ja aconteceu comigo)

*ele pode ter ficado assustado, eta povinho confuso, se nao gostasse, nao ia te adicionar, alias, nem ia te dar o msn

investe no moço...

meus instantes e momentos disse...

maneiro teu blog, gostei daqui,
maurizio

Branca disse...

...tb já fiquei nessa angústia esperando essa janelinha do messenger piscar...tomara que dê tudo certo pra vc!

Bom domingo,
bjos.

Cara do Blog disse...

Essas coisas acontecem, eu me odeio quando alimento falsa esperanças, se ele não queria nada por que foi sentar na sua frente e olhar pra você? Isso foi maldade dele!
Ja vi esse filme, Plata Quemada, ele e bem bonzinho, o final foi tudo de bom, apesar de ser triste foi a melhor parte do filme. Foi a hora que o Romance dele se intensificou mesmo.

JOÃO disse...

qual o nome do filme?

Pedro Wolf Sá Muniz disse...

Hahaha
Na biblioteca encontramos de nerds à pseudo-intelectuais... Além do cenário mais inteligente que possa existir... Os livros!
Cara desculpa, mas foi hilário, sua apreensão, a sua ansiedade, para ver "casado" no final, mas valeu a pena todo esse tempo, todos esses olhares, nós aprendemos mesmo com as lições que não acertamos, um dia você tira 10 na prova, por enquanto foi só 8,5 - pela coragem... e parabéns por ela.Raros os que chegam num "oi!". Criamos monstros de pessoas que são belas, e ainda pode surgir uma amizade legal com esse cara-gato-da-biblioteca, afinal ele não te deu o msn pra nada...

Dama de Cinzas disse...

Quase pude me sentir no seu lugar...

E sei o quanto é doido e interessar por alguém que não é pra gente... Acho que foi o que mais aconteceu na minha vida, nunca tive muita sorte no amor... rs

Beijocas

.moony. disse...

ò.Ó
não desiste não, vai que ele tá se fazendo de difícil xD~
preciso assistir mais filmes bons u.u
bju
teh +
o/*

Marcela disse...

iih, tambem num do sorte pra essas coisas ;~, mas num desiste não, deu a impressão q ele se interessou

Tiago Leal disse...

Muito legal seu blog. Essa história é a que mais ouço em blogs gays. Mas será que tem outro jeito?