terça-feira, 18 de novembro de 2008

A fase de auto-descoberta.


Um conflito interno. Assim eu chamaria a briga que se constitui em nossa fase de descoberta. Você tem a sua frente um mundo inteiro pronto para te engolir, te julgar e arrancar a sua cabeça.Por quê? Você se pergunta. A primeira reação na maioria das vezes é tentar esconder esse sentimento de si próprio, e não funciona. Acaba por fim, percebendo que é impossível ignorar o fato e a idéia que lhe passa pela cabeça é nunca dar vazão a seus sentimentos e escondê-los de todos até o dia de sua morte. Mas nada disso funciona, nada.

Com o tempo seus instintos falam mais alto e a curiosidade lhe disperta a coragem de testar a sua sexualidade, apenas para saber se toda essa confusão na sua cabeça não é apenas um engano, ou uma fase.

A crise apenas se aprofunda, é claro que cada pessoa responde de uma forma, mas nenhum de nós deixa de trilhar um caminho doloroso. Passar por cima dos conceitos de moral, de certo e errado, de bem e mal não é fácil. Como viver sua vida fazendo exatamente o contrario daquilo que te fizeram acreditar que é o correto? Nesse ponto passamos a perceber que nem tudo aquilo que a sociedade dita deveria ser lei, que a maior parte desses conceitos formulados, nasceram da ignorância e intolerância.

Depois de noites perdidas, ocupadas pelos soluços e choros, a claridade do dia penetra em nossos corpos e assim conseguimos enxergar que não somos monstros, aberrações, anomalias, pecadores ou filhos do diabo. Somos apenas diferentes, no entanto nossa sexualidade não altera nosso carácter, não seremos inferiores, nem ladrões ,nem promiscuous ou qualquer outra coisa negativa apenas porque nos descobrimos homossexuais. Passamos a acreditar na possibilidade de sermos felizes, de constituirmos família ao lado de quem amamos e seguir a vida... sem incomodar ninguém, sem querer ofender ninguém, apenas querendo viver mesmo!

14 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Texto muito bem escrito! Descreve bem o conflito que alguém sofre na descoberta da sua sexualidade, nem sempre muito bem aceita na sociedade!

Beijocas

Isa disse...

Adorei esse texto meu querido e, como vc sabe me identifiquei pacas com ele!
Cada dia mais que vejo teu blog fico mais tua fã, vc sabe realmente como ajudar alguem que se sente "preso"...
Tá de parabéns, meu anjo, mais uma vez, mandou super bem!!
Te adoro, seu blog tá muito shooow!!!
Beijoss

Trujillo disse...

Bom texto e fontes. Infelizmente vivemos um periodo em que o sexo e determinante nas relacoes humanas. O privado se tornou publico e guarda-lo novamente e visto como esconder, se refugiar. Ha muito a ser discutido. Gostei dos textos e polemicas. E muito importante estar a par do que acontece pelo mundo.
Abrcs

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

viver a sexualidade é sempre difícil, por exemplo, uma mulher hetero não pode se dar ao luxo de experimentar o sexo porque vai receber o nome de puta. sexo tem que estar ligado a monogamia...

bah

sexo é sexo

[Farelos e Sílabas] disse...

...

E a vida segue formando dentro de nós os melhores caminhos, os mais nossos, os de nossa INTEIREZA, posto que infinitamente MELHOR sermos eu-eus do que não-eus espalhados por aí como ventrículos perdidos nos seus descaminhos ao nada.

As poucas palavras seguem apenas pra te AGRADECER pela presença lá no Farelos e Sílabas, e, claro, parabenizar pelo incentivo dado a muitos que passarem por aqui!

Abraço em trilhas de afeto, rapaz!

...

Carlos Eduardo disse...

É um caminho cheio de espinhos, e eu sangro todos os dias.

Sobre a maquiagem, não sou uma drag (rs*). Me maquiei sim, mas nada escandaloso, apenas pra deixar o rosto com menos imperfeições possíveis. Repetindo, nada escandaloso.. no final, parecia que eu tinha somente passado lápis no olho.



http://putoanonimo.blogspot.com

Afrodite disse...

Descreveu com uma singeleza que poucos fariam ,a descoberta de sua real identidade!
É fácil?Não!Mas como se sentir culpado?Seria o mesmo que se culpar por ter olhos azuis!
Bjos!

Alex&Elisa disse...

Eu sempre digo que opção sexual é como torcer pelo vasco ou o flamengo...não diz nada, é apenas um mero detalhe do que você é...

(claro que se você for corinthiano, diz que vc é marginal...hahaha...brincadeira gente...piadinha de futebol...)

Beijos Amor...adorei o espaço...

Alex

LUCIANO MEDRADO disse...

De fato o diferente sempre causa espanto. ainda não estamos acostumados e por isso não conseguimos apreender à sua beleza. Nada é igual, tudo é incomum. Todo ser humano tem o direito de se perceber e ser o que lhe é mais confortável sem querer explicar a quem quer que seja. Toda construção humana se faz na relação com o mundo e se perceber homossexual é viver com a alegria da condição aceita e respeitada. também tenho um Blog e ele se chama "Eu Sou Sem Medo de Errar", encontrei essa verdade, a minha verdade e com ela sou feliz. Abração.
www.lucianomedrado.blogspot.com

Carlos Eduardo disse...

Texto novo,
aparece lá!


http://putoanonimo.blogspot.com

Clóvis sivolC disse...

oi tudo bem?
sou do blog Garoto problemático
e vi seu coment, desculpe está respondendo agora é q net tava com problemas.
Gostei mto do seu comentário.
Em relação a Ana foi uma amiga q tive,hoje em dia a gente nem se fala mais. E sobre a homosexualidade, eu me baseio em coisas q acontecem em minha vida e coloco um pouco de ficção NOS TEXTOS. gOSTEI tBM DO BLOG.Parabéns... Volterei aki sempre q puder. Olha q eu cumpro com minhas palavras .... Até breve. abçs.

JacK B. disse...

Texto muito interessante. Dificilmente vejo alguém escrevendo algo tão "polêmico" de forma tão clara.
É um orgulho saber que existem pessoas assim.
Tenho fundamentos de vida um tanto rígidas, principalmente a respeito do sexo e sexualidade. Mas eu pude enxergar além de todos os dogmas para ser simplesmente justo.
Sou heterossexual, embora a maioria dos homens trate com falta de respeito a opção sexual dos homossexuais, eu acredito que a atitude de se mostrar verdadeiramente quem é, ainda é a melhor coisa que existe. Duvido muito mais da sexualidade de quem critica muito do que de quem realmente deixa as coisas à mostra.

;)

Clóvis sivolC disse...

Li o texto e gostei mto.
Ainda vivo nessa fase de descobertas q me deixa loco.srrssrs
mais creio q quando se há amor, nada importa...
bjus

Anônimo disse...

intiresno muito, obrigado